Notícia
20/09/2013

Tradição Maibaum - Árvore de Maio

A tradição de alçar a Maibaum vem do Século XVI. Desde o século XVIII, a Maibaum representa para as comunidades um símbolo de organização e união, principalmente porque, para haver êxito em sua colocação isto é de suma importância.

Existe um provérbio que diz: A Maibaum é o testemunho de que a união da comunidade esta bem visivelmente afixada.

Após a segunda Guerra, a Maibaum se tornou parte integrante permanente de muitas comunidades e cidades, com destaques ás da Baviera, Baden e o oeste da Alemanha. Desde os tempos antigos, a Maibaum é um símbolo para o comércio, artesanato, comidas locais e famílias. Isso porque elas carregam os símbolos das corporações profissionais regionais, mais especificamente, dos artesãos, e famílias importantes da cidade. De acordo com as riquezas da comunidade, estas placas-símbolos são mais ou menos ricamente confeccionadas. Tudo é permitido, desde simples placas pintadas, passando por esculturas em madeira, até magníficos relevos. A própria Maibaum é um mastro de madeira que diminui seu diâmetro para cima. Esta é praticamente sempre pintada de branco e azul em forma aspiral.

Comumente as Maibäume sempre são erguidas a cada cinco anos, e é obrigatoriamente ser no primeiro dia de Maio. A nova Maibaum deve ser colhida no anterior, ser preparada, com podas dos galhos, deixando-a a secar em local seguro e plano. Para então ser pintada com as conhecidas listras brancas de azuis, e começar a tirar medidas para o feitio das placas-símbolos pelos Zünfte (Profissões artesanais).

Ela é erguida no primeiro dia de maio que já foi dito, e neste dia precisasse de muitas pessoas para trazer a árvore na posição vertical. E segundo a tradição não se pode de maneira alguma ser utilizado quaisquer auxilio de maquinas. A colocação acontece com o auxilio de duas estacas chamadas localmente de Schwaiberl, ou seja, andorinhas. Este nome provavelmente provém do fato das duas estacas, quando pressionadas contra o Maibaum, se assemelham ao rabo de uma andorinha. A parte superior da Schwaiberl é unida com cordas firmemente amarradas, e então são pressionadas contra a Maibaum erguendo-a. E não é incomum que se passem duas três horas para que a árvore esteja corretamente de pé. Esta atividade cultural é acompanhada com grandes encontros sociais, e os grupos se reúnem para celebrar a vida, regada de comes e bebes sendo chope e comidas típicas. Aliada a tradição da colocação do Maibaum, existe uma outra tradição envolvida: “O roubo ou resgate da Maibaum”. Começa então uma fase de vida muito agitada para o Maibaum.

Após o corte da Maibaum, ela é trazida para o local onde será tratada e ornamentada. E lá fica até o ultimo dia de abril. Onde haverá um cuidado especial com a mesma, revezando turnos vigiando a mesma até o momento de erguê-la. Se a vigília não for cuidadosa pode acontecer que a vila vizinha se aproveite da desatenção e roube a árvore. O Que ocorre muitas vezes é que o pessoal se diverte bebendo umas e outras durante a vigília e cai no sono e mesmo com o barulho dos ladrões na acorda. Caso isto aconteça, deverá então ser pago um resgate com uma abundante Brotzeit (hora do lanche na Baviera) e proporcional a quantidade de chope.      Uma vez que a negociação foi fechada com êxito, a arvore é trazida de volta na manha do Primeiro dia de Maio. Enquanto o resgate de comes e bebes é pago pela vila roubada, ela é compartilhada por ambas as vilas.

Apenas por um grupo que também possua uma Maibaum e, dessa forma, também deve vigiá-la. Isso também vale para as árvores roubadas. Se uma vila não esta disposta a comprar de volta sua Maibaum. A árvore raptada será colocada como Árvore da Vergonha (Schandbaum) ao lado da outra que foi erguida. E uma placa de maus dizeres sobre a comunidade é então colocada. Coisa difícil de acontecer porque o orgulho Alemão conta mais alto.

Fonte: Livro Der Maibaum Hans Meinl – Alfons Schweiggert, pesquisas em vários sites relacionados ao tema Cultura Alemã.

Aspectos da Maibaum - Árvore de Maio - da cidade de São Pedro de Alcântara-SC. Fotografia de 2012, por Toni Jochem.

 

Aspectos da Maibaum - Árvore de Maio - da cidade de Águas Mornas-SC. Fotografia de 2012, por Toni Jochem.

 

Aspectos da Maibaum - Árvore de Maio - da cidade de São Pedro de Alcântara-SC. Fotografia de 2012, por Toni Jochem.
Listar todas as notícias
  • 14/03/2014
    Há mais de 180 anos que os alemães iniciaram a imigração ao Brasil. E na bagagem, além de poucos pertences trouxeram hábitos e receitas que podemos provar hoje em algumas cidades como Pomerode, B...
  • 14/03/2014
    “As minhas receitas alemãs” é a minha coleção de mais de 50 receitas alemãs para facilitar a procura  no meu blog. Espero que esta lista possa ajudar a divulgar a culinária alem&...
  • 14/03/2014
    Realizada no segundo sábado do mês. Local: Praça Leopoldo Francisco Kretzer, em frente à Prefeitura de São Pedro de Alcântara-SC. Venda de chocolate caseiro, bolachinhas artesanais, recheio d...